Registre-se agora
 
X

Programas para crianças desenvolverem seus próprios jogos

2754 dias atrás por Nilton   Comentários (0)

, ,

Tomo a liberdade de postar aqui  um email que escrevi para o amigo Henrique Bastos e Marcio Minicz sobre programas adequados para crianças desenvolverem seus própios jogos. Márcio havia escrito para Bastos sobre o assunto pois filho e sobrinho estão muito interessados em criar seus próprios jogos e Henrique convidou-me para a conversa.

Como acho que talvez as informações colocadas no email podem ser úteis para outras pessoas interessadas no assunto, estou publicando aqui.

"Oi Márcio,

 

Há muitos programas legais disponíveis para que crianças e jovens possam desenvolver seus próprios jogos. Aqui na Moleque usamos vários, pois cada um tem suas especificidades, "forças e fraquezas". Vou listar alguns aqui que podem ajudar a  "dupla" a realizar seus projetos.

 

1 - Stagecast: http://stagecast.com: é um software baseado no conceito de "programação por demonstração". Anos depois de lançado e dezenas de alternativas disponíveis continua sendo pela nossa experiência o melhor software para que crianças desenvolvam seus jogos. A ideia original deste software nasceu nos laboratórios da Apple ainda nos anos 90, em uma equipe em que trabalhava Larry Tesler. Desde o início, ainda na fase "beta privado" utilizamos o software e sempre com muito sucesso entre as crianças. Há muitos jogos desenvolvidos aqui na Moleque por crianças muito jovens, a partir de 6 anos de idade, feitos com o Stagecast.

O software está em português tb, uma contribuição nossa ao projeto.

2- Scratch: http://scratch.mit.edu/: tb muito bom, muito usado mundo afora. Baseado em uma interface gráfica que terminou sendo imitada por vários outros softwares, em que os comandos estão dispostos em "blocos". Um bloco encaixa-se no outro e assim o programa oferece uma maneira "interativa e iterativa" de construção de programas. Evitam-se erros de sintaxe, já que apenas construções permitidas na linguagem levam ao encaixe de blocos.

Foi desenvolvido pelo grupo do Mitch Resnick, no MIT Media Lab.

Disponível em português.

3- AgentSheets: http://www.agentsheets.com/ muito inspirado no Stagecast, um pouco mais complexo no usar. Atualmente estão lançando uma versão que possibilita jogos simples em 3D, o AgentCubes. Algumas crianças estão usando aqui e é bem promissor.

4- Starlogo TNG: interface da mesma matriz do Scratch e lógica de programação muito similar. Em 3D. Há uma versão em português, contribuição nossa ao projeto. http://education.mit.edu/projects/starlogo-tng

Gostamos muito destes programas inclusive porque a abordagem deles permite- alguns deles  "obrigam" - que os programas sejam pensados como conjuntos de agentes autônomos, não-supervisionados. Então os algoritmos tem que ser pensados "em paralelo". Efeito colateral bom, não ? Numa época em que o problema é a maioria dos  desenvolvedores profissionais só conseguirem pensar em algoritmos não-paralelos :-).

(Inicio do paragrafo irritado)Este último aspecto é relevante. Software como Stagecast, Starlogo permitem que possamos exercitar um pensamento "em paralelo" e construir simulações de sistemas complexos e comportamentos emergentes bem facilmente (e organicamente). Falo isto porque a insistência do "currículo" em basear-se em paradigmas do século XIX e, no máximo XX, é assustador. Além de transformar crianças em jovens e adultos heterônomos e não criativos, forma profissionais incompetentes e dotados de ferramentais técnicos ultrapassados. (Fim do parágrafo irritado)

Finalizando: há várias outras ferramentas que vale a pena experimentar e que temos usado por aqui: eToys, RPG Maker, NetLogo, Android App Inventor, Kodu.

Não há calça que vista bem em todas as pessoas. Sem contar as pessoas que usam vestidos, mini-saias, tangas, kilts ou andam nus.

Abraços!

Nilton"