Registre-se agora
 
X

Sobre conviver bem, cada um com seu projeto (e todo mundo se ajudando)

1503 dias atrás por Juliana   Comentários (0)

 

Ontem eu achei que todo mundo estava muito legal e tranquilo. Cada um desenvolvendo suas coisas, com calma, e ajudando quem precisava de alguma ajuda.

A Raphaela, que interagia com o Minecraft, recebeu algumas vezes o auxílio de Davi, que estava ao seu lado fazendo outra coisa. Ela trabalhou focada, realizando suas vontades com autonomia e às vezes solicitando alguma dica.                               

A Lara, que chegou na Moleque de Ideias essa semana e é irmã de Danilo, também foi bem acolhida. Vitor Tostes a ajudou a começar a usar o computador e a explicou sobre os primeiros passos, como o login e a senha. Danilo também se prontificou a apresentá-la aos recursos que podia experimentar aqui, e ainda anunciou aos outros que, caso quisessem, podiam ajudá-lo a mostrar o Minecraft à sua irmã. Os dois decidiram dividir uma cadeira só, e ficaram explorando o jogo.

 

O Vitor mostrou-se como sempre muito solícito e cuidadoso com as pessoas mais novas que ele. Preocupado com a segurança dos dois, segurou bem a cadeira enquanto eles sentavam, e os auxiliou em vários momentos. Depois, trabalhando em seu próprio projeto, ficou fazendo alterações no último carro que construiu e, quando acabou de testá-lo, o levou até Lara e mostrou como funcionava, pois tinha percebido que ela queria brincar com as construções de Lego Mindstorms. 

Também teve uma hora em que o Davi quis jogar no Pixelmon com Danilo, em rede, mas sabia que esse mod só estava instalado nos computadores usados por Cauê e por João Gabriel. Davi então foi muito articulado e educado, perguntando primeiro a Cauê se havia a possibilidade deles trocarem de lugar. Cauê disse que não dava, pois estava fazendo animações no programa Stykz, que tinha acabado de instalar e que se fosse baixar em outra máquina levaria muito tempo. Davi entendeu isso e foi perguntar a João Gabriel, que disse que não dava pois só no seu computador ele tinha o Spotify instalado. Davi tentou convencê-lo de maneira racional, mas depois percebemos que já estava no horário de João Gabriel ir embora e que Davi poderia usar aquele computador de qualquer maneira. As coisas se resolveram de maneira fluida, mas o que eu achei interessante foi ver que os três se portaram de maneira bem inteligente, levando a questão de Davi a sério e pensando em saídas lógicas para aquela situação. 

Eu gostei de ver como o pessoal produziu coisas interessantes ontem, cada um seguindo seu desejo e convivendo de maneira harmoniosa.

Falando nisso, o Cauê fez dois filminhos com o programa Stykz, dá pra vê-los aqui, um neste link e outro neste. Ele havia manifestado nos últimos dias um interesse em fazer vídeos de animação, e então Bernardo o apresentou ao Stykz. Cauê começou a usá-lo bem intuitivamente, aprendendo na hora como funcionava, testando e descobrindo muitas coisas novas.